domingo, 4 de outubro de 2015

Desafio

A Ariadne, do blog com o seu nome e minha colega de profissão, desafiou-me e eu aceitei responder. Passem no blog dela se quiserem ver as suas respostas!

Sou muito: metódica dentro da minha (des)organização, ansiosa (para lá dos limites normais, como já sabem), focada, picuinhas em relação ao meu espaço e às minhas coisas.

Não suporto: que me tentem pressionar de alguma maneira... é algo que me deixa fora de mim.

Já me zanguei: por coisas sem importância... às vezes sou um pouco impulsiva, mas a fúria vai embora com a mesma rapidez com que veio. Este é um ponto que tento trabalhar diariamente, sobretudo desde que comecei a praticar reiki.

Quando era criança: Brincava alegremente com os pintaínhos e coelhos que os meus avós criavam. Andava na rua depois de regressar da escola. Fazia bolos de terra e areia com a minha irmã. Gostava de ler os livros da colecção Uma Aventura (mas tinha que me moderar para não os ler de seguida porque depois tinha que esperar até comprar o próximo).

Morro de medo de: Ficar doente e sofrer com isso. De ficar doida quando tenho ataques de pânico. Perder as pessoas de quem gosto (ainda não sou uma boa praticante do desapego...).

Sempre gostei de: Ler. Fazer experiências com as coisas que apanhava à mão (daí a razão para ter gostado tanto de fazer o meu curso). Estudar e saber mais. Estar com as pessoas de quem gosto. Enigmas.

Se eu pudesse: Gostava de aprender mais sobre terapêuticas alternativas. Viajava com maior frequência. Tinha uma casinha de madeira no meio do nada, com uma cama, uma banheira e um jardim (uma espécie de refúgio para me isolar e relaxar).

Adoro sentir-me: Protegida. Em paz. Muitas vezes, em silêncio. Livre. Com fé. A acreditar.

Não gosto: De estar em locais com muita gente (causa-me alguma ansiedade). De favas e de ervilhas. Que me perturbem quando estou na cozinha a preparar as refeições (é uma espécie de momento sagrado).

Fico feliz: Quando vejo sorrisos. Quando consigo superar os meus medos e angústias. Quando me encontro com a Natureza. Quando consigo calar a minha mente faladora. Quando me abraçam com sentimentos verdadeiros. Numa tarde de Inverno, com uma manta por cima, sentada no sofá a ler e a ouvir boa música (de preferência em boa companhia).

Se pudesse voltar atrás no tempo: não havia nada que quisesse mudar mesmo, acredito que tudo o que vivemos tem um propósito (de crescimento, de adaptação, de mudança).

Quero viajar: ainda tenho o mundo inteiro por descobrir, mas sou uma daquelas pessoas que se apaixona tanto por alguns sítios que depois quer é voltar onde já foi em vez de ir a novos locais. Quero muito voltar a Nova Iorque e a Copenhaga.

Eu preciso: De ter sempre algumas coisas comigo... se percebo que não as tenho entro um bocadinho em stress. De ter livros para ler e passear sem sair da minha cama. De dormir umas 7 horas para conseguir ter algum rendimento no dia seguinte.

Eu... só porque me apeteceu ilustrar o desafio ;)

E é isto... Parece que tenho que passar o desafio, por isso vou nomear duas bloggers que sigo com atenção: a Gelatina de morango e A Chata.

3 comentários:

Shinobu disse...

Vou pegar prai na coisa mais banal que tens nestas respostas... também não gosto nada de favas e de ervilhas.

Ariadne disse...

Heheheh obrigada! :)

Ah, eu também fazia bolos de terra!! A minha mãe é que não gostava nada de como a roupa ficava heheh mas eu tinha um autêntico restaurante de comida de terra na casa da minha avó =P

Gelatina de morango disse...

Ficou registado o desafio, a ver se não me esqueço dele ;)!