quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

E se?

Se não me tivesse desviado para a faixa da esquerda tinha batido de frente com o senhor que conduzia um Mercedes desportivo acabado de comprar e devia querer impressionar alguém atravessando-se à minha frente. Se viesse um carro na outra faixa, teria batido contra ele. 

Na fracção de segundos que temos para tomar a nossa decisão, se é que (conscientemente) tomamos alguma, podemos estar a dar um ou outro destino à nossa vida. Quando não temos culpa. Vamos na nossa faixa, sossegados da vida, na velocidade permitida, apenas a querer chegar bem a casa. De repente, aparecem estas bestas na estrada e são capazes de tirar vidas sem olhar para trás. Tivesse eu batido num carro à esquerda e ele ia embora feliz da vida no seu bólide reluzente.

Mas cá estou, para contar a história. Não sei como é que o carro se segurou tão bem com as guinadas que tive de dar.Já foi há 1 hora e ainda estou um bocado tremeliques...


18 comentários:

Estrelinha Sónia disse...

Essas pessoas deviam ser proibídas de conduzir.

Panda disse...

Ora foi exactamente assim que moi même a 02 de Outubro de 2007 (vê lá que ainda lembra a data exacta) e num dia assim chuvoso, desfiz o meu antigo carrinho todo.

*ladybug* disse...

Pois... é o que eu sempre digo! Não tenho medo da minha condução, eu sei o que faço. Tenho é medo da condução dos outros e da sua imprevisibilidade.

Bjo*

Petra disse...

Muito tesão de mijo que esses gajos tem pá! e é nessas parvoíces que se dão as vezes grandes acidentes... ainda bem que estás bem! bjo

Mrs. BlueBerry disse...

Há gente muito inconsequente a conduzir. Ainda bem que ninguém saiu ferido.

A Pimenta* disse...

São situações destas que nos deixam o coração nas mãos mas sobretudo que nos deixam a pensar no quanto frágil é a vida e tudo o que nos rodeia. De um momento para o outro tudo pode mudar e o telefone das pessoas que nos são mais queridas pode tocar com notícias que ninguém quer ouvir.
O melhor é que tudo está bem e estás bem. Mas acredito que o susto tenha sido bem grande.

Cocó Chanel disse...

Já tive um acidente com o meu pai assim. O meu pai para se desviar bateu contra um muro, o carro foi para a sucata, e o senhor foi À sua vida como se nada fosse.

Há pessoínhas tão, mas tão parvas que deviam ser proibidas de nascer.

Gaja Maria disse...

Uma pessoa tem de andar com um olho no burro e outro no cigano não vá o diabo tecê-las... Xiça!

Jo disse...

Infelizmente sei muito bem do que falas... Vamos descansados, na nossa vida normal, e de um momento para o outro alguém, por estupidez ou outra coisa qualquer semelhante, muda a nossa vida para sempre...

Isabel Simões disse...

Infelizmente é o que mais se vê por aí! Não há respeito por ninguém...e na estrada ainda há menos... :(

DiliciousBlush disse...

Há cada cromo na estrada... Ainda bem que no meio de todo o azar ninguém se magoou. Bom fim de semana

Maria disse...

há verdadeiras bestas na estrada ... :(

mmm´s disse...

Andam tantos inconscientes e irresponsáveis nestas estradas. Ainda não perceberam que têm na mão a sua vida e a dos outros... Triste gente!

Raven disse...

Morro de medo destes condutores idiotas que acham que os acidentes só acontecem aos outros!

Pusinko disse...

MAs estás aqui e isso é que importa :)
O susto faz aumentar o ritmo cardíaco e o resto não mais importa.

Cheers!

Pusinko disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jorge Leal disse...

Há uns anos atrás, conduzir um Mercedes era sinónimo de um indivíduo com um grau académico superior e consequentemente equivalente grau de civismo. Actualmente nem sempre isso corresponde à verdade... Possuir uma viatura topo de gama pode significar dinheiro ganho de um modo obscuro e ausência total de civismo. Por isso não me admira o que aqui relatou...

Vee disse...

É dessa espécie de "gente" na estrada que tenho medo.