quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Como é manter uma relação com o "quase-marido"?




Riscos

Esta é uma pergunta bastante pessoal mas à qual vou responder com a maior honestidade.

Bom, não vou dizer que é uma relação perfeita... Alguma é? Mas a verdade é que estamos juntos há quase 12 anos (dia 29 deste mês oficializamos esta data). A nossa relação pauta-se, desde os primeiros tempos, pela sinceridade. Quando começámos a namorar vínhamos os dois de situações complicadas (basicamente de experiências com pessoas que nos tinham magoado e traído) e prometemos que iríamos tentar, sempre. E, se algum dia, as coisas deixassem de funcionar, o outro seria o primeiro a saber. E assim tem sido...

Houve alturas em que pensei em desistir, não nego. Acho que ele nunca ponderou muito esta hipótese... mas só ele poderia dizer. Tornei-me numa pessoa muito diferente depois de o conhecer. Deu-me a força que não tinha. Ensinou-me a gostar de mim. A lutar pelos meus sonhos. A nunca baixar a cabeça. A ser uma verdadeira guerreira. Aos poucos, deixei de ser a menina pessimista e tornei-me na mulher que ACREDITA. 

Sei que posso ainda não ter o(s) anel(éis) com que tanto sonho, mas tenho uma vida feliz depois de o ter encontrado. Antes disso não posso dizer que fosse feliz. Não era.

Gostava de partilhar algo que é nosso. No início do namoro, para estarmos juntos sem estar, víamos as mesmas coisas na televisão. Uma delas foi a série The Others, que passava na Sic Radical. Num dos episódios havia um casal em que a mulher morria e mandava sinais ao marido através do número do lugar que costumavam ocupar na bancada do clube por que torciam. A partir desse dia, passámos a usar o nosso número como sinal, como um amo-te nosso. Já o devem ter visto aqui no blog... 2910

Deixo também uma das músicas que gostava que tivesse destaque no dia do meu casamento.

10 comentários:

Pusinko disse...

Que bonito teres partilhado algo tão teu :)

Jo disse...

Obrigado por esta partilha tão tua/vossa... :)

Estouvadita disse...

Adorei esta partilha! A vida a dois não é fácil mas é muitas vezes necessário limar arestas, ceder, dar...

mmm´s disse...

Uma partilha sincera e sentida! Obrigada :-))

De Sonhos se faz a Vida disse...

12 anos é uma vida e reli-me nas tuas palavras.
Também já pensei desistir mas ele penso que nunca colocou essa dúvida. Temos lutado e mudado e para uma relação resultar é necessário sinceridade é realmente a chave para tudo!
Relações são sempre complicadas mas se tudo fosse um dia céu aberto que seria dos arco iris? :) É preciso tempestades para o céu ficar azul...

Ando a sonhar com "o anel" mas da maneira que as coisas estão acho que esse anel não vai aparecer e se assim for continuaremos a ser felizes!

Nadinha de Importante disse...

12 anos é uma vida!

nadinhadeimportante.blogspot.pt

MaR disse...

Obrigada pela partilha! :)

Desejo-vos muitas felicidades!! Beijinhos*

Riscos disse...

Muito, muito, muito obrigada! Valeu ;)

Obrigada!
E que sinceridade. Um bem haja e felicidades para os dois, juntos!

marissa disse...

Oh que queridos :)

Petra disse...

Que bonita a vossa cumplicidade. Adorei o que escreveste... Nada é perfeito nas relações, mas há coisas tão nossas tão únicas que nos enchem o coração e permitem acreditar que é a pessoa certa...