quarta-feira, 1 de maio de 2013

4 anos

Foi no dia 1 de Maio de 2009, uma sexta-feira (não preciso ir confirmar ao calendário) que a minha vida mudou. Passei a tomar medicação diária para os ataques de pânico e ansiedade.

Andei durante muito tempo a adiar iniciar a medicação. Achei que sozinha ia conseguir controlar tudo. Fui parar às urgências por mais que uma vez com dor no peito e com a certeza que ia morrer. Tive alucinações, cheguei a ver-me fora do corpo, passei por momentos de incapacidade de controlar o pensamento a ponto de achar que ia enlouquecer, alturas em que o desmaio era eminente e a taquicardia fazia-me pensar que o coração não ia aguentar tanta aceleração... Até que bati no fundo, dois meses sem conseguir engolir alimentos sólidos, ataques de ansiedade quase diários, estava no limite quando decidi ir ao psiquiatra.

Depois da prescrição ainda esperei pela melhor altura para começar a tomar os comprimidos, um feriado e um fim-de-semana davam para me adaptar aos primeiros dias de toma.

Há 4 anos, iniciei uma nova vida. Apesar de ainda passar por momentos complicados pontualmente, voltei a ser a pessoa que era antes. Mas para melhor. Sei que não vale a pena chegar ao limite. Aprendi a dar valor às pequenas coisas, aos pequenos gestos, aos momentos que a vida nos dá. Aprendi a ser feliz hoje porque amanhã não sei o que me espera. Se houve algo que mudou a minha atitude perante a vida, este texto ilustra uma delas. 

Se quero deixar a medicação? Muito. No entanto, confesso, não sei se tive mais medo de a começar a tomar do que tenho de deixar... mas é algo que vou conseguir resolver. 



38 comentários:

disse...

O importante é que tiveste a força suficiente para procurar ajuda e dizer basta.... tiveste a força suficiente para quereres ser feliz :). Um dia, de certeza que hás-de conseguir deixar a medicação, mas também é importante não ter pressa... as coisas vão acontecer quando tiverem de ser :).

Ana D. disse...

Já passei por uma grava depressão e para mim foi muito difícil ir a um psicólogo e a um psiquiatra. Tomar a medicação foi um tédio até me habituar. Mas acredita que é mais fácil deixar do que começar.
Vais sentir quando chegar a altura certa, tudo tem o seu ritmo e o que importa é que te sintas bem agora.

Green Eyes disse...

R: Obrigada! Um bom mês para ti também! beijinhos

Mariana Mamede disse...

Força. Muita força :)

krasiva disse...

se acompanhada vai correr tudo bem ;)

Raven disse...

Com o teu caminho reikiano, toda a filosofia que ganha espaço e vida em ti, vais ver que um dia se tornará estranho tomares esses comprimidos e abrirás mão deles de bom grado. E verás que a tua mente está agora noutro nivel, mais seguro e estavel, sem necessitares de muletas quimicas.
Força!

João disse...

O primeiro passo é sempre o mais importante! :3
Beijinhos :)

Cuca disse...

Reconhecer que efectivamente se precisa de medicação é um passo para aceitar a doença, como sabes! Vai correr tudo bem :)

Anne Crystal disse...

Tudo se resolve, vais ver :)

Se ainda tiveres de a tomar durante mais algum tempo, mas isso fizer com que te sintas bem, então que seja.

Muita força :)

Beijinhos

medusa disse...

4 anos a lidar com esse tipo de doença deve ser duro...mas o importante é que lhe estás a dar a volta e vais conseguir ultrapassá-la. Espero que o reiki e a meditação te ajudem...mente sobre o corpo!

Hibiscus disse...

Que bom que estás melhor, isso é o que realmente importa! Muita força :)

*ladybug* disse...

O problema destas coisas é que as pessoas adiam, adiam até que estão no limite e não têm outra solução. Mas o que interessa é que depois de começar a tomar umas coisitas, a qualidade de vida melhora a olhos vistos.
Só o tempo te dirá quando estarás pronta para deixar esses "amigos". Sem pressas... para que tudo corra bem.

Bjo*

DiliciousBlush disse...

Infelizmente tambem padeço do mesmo mal, e sei bem a angustia que é! Felizmente mão tomo medicamentos e ultimamente as crises nem tem aparecido ! Mas vais ver que vais conseguir deixar a medicação, com calma e com tempo conseguiras

Jovem $0nhador@ disse...

O importante é que deste o passo certo e hoje estas melhor! Muita força! Bjinhos

Chic Maria disse...

Identifico-me tanto com este texto. A diferença é que não cheguei tão longe. Fiz tratamentos através da acunpunctura. Hoje tb, como tu, tenho alguns momentos menos bons, mas consigo resolvê-los sozinha. É de louvar a tua força de vontade, a tua coragem. Não tens que deixar os comprimidos. Se eles te fazem bem toma-os! Grande beijinhos e parabéns por esta publicação *

Minimi disse...

Ainda bem que estás melhor. Dá tempo ao tempo e fala com o teu psiquiatra acerca de um possível desmame a ver o que ele diz.

Joana disse...

Deves ter passado por momentos assustadores. Ainda bem que tudo não passou de um susto :) Força!

marina disse...

Sei perfeitamente o que isso é, mas só tens de acreditar que és capaz!
Um beijinho e muita força, que a vida nem sempre é fácil!

Iza disse...

Claro que vais!
Acho que é normal teres esse receio, eu também o tive...
Mas verás que depois te sentes livre! Pelo menos foi essa a sensação que tive. Ser capaz sozinha é muito bom e tu vais alcançar isso =)
Mas não te pressiones, páras quando estiveres preparada, quando tiver que ser :)

Alex disse...

Tudo de bom e muitas energias positivas! Um beijinho

apenas umas letras disse...

olá. lamento aquilo por que passaste, mas só podes deixar a medicação se os médicos autorizarem. Autorizando, aos poucos vais largando a medicação. O meu falecido avô teve um enfarte e esteve em coma, no final dos anos 70 e a partir daí e sem saber, passou a tomar medicamento para o coração, derretido e no meio da sopa. durante anos, até morrer, tomava-o sem se aperceber. beijos e cont. de um bom feriado

Catarina ♥ disse...

Com calma vais conseguir, o que importa é agora estares e sentires-te bem. Espero que continues assim, força *

Mustache disse...

Não sei porquê, mas ao ler o teu post, lembrei-me do filme "A Beautiful Mind"... Sei que não são casos identicos, talvez até opostos, e se nele a medicação lhe estava a tirar a vontade das coisas, no teu caso é a medicação que te permite estar bem...
No filme, ele lá consegue encontrar a coisa que lhe permite deixar a medicação e conseguir viver feliz, que foi o amor da sua mulher e o dar aulas... Também tu vais conseguir viver sem medicação, ou mesmo que não consigas, pensa apenas que é um mal necessario..

A Tulipa Azul disse...

O importante é que o pior já passou, um dia irás conseguir viver sem a medicação, mas não stress com isso, força:)

Candybabe disse...

Foi preciso muita coragem para procurar ajuda, fico feliz que a tenhas conseguido e que tenhas melhorado e que sejas FELIZ*
Isso de deixar... Cada coisa a seu tempo :D

Jo disse...

Que bom que tiveste a força necessária para dar esse passo! Um dia de cada vez. Aproveitar a vida sempre.

Laura disse...

Muita força querida *

Saltos Altos Vermelhos disse...

O importante é que te sintas bem :)

Cate Brûlée disse...

Força. Espero que estejas a sentir-te bem. É o mais importante. A medicação irá com o tempo. =) Força.

Amy disse...

eu também tenho ataques de ansiedade mas nada assim tão forte :s força! :)

r: owwwww, obrigada <3

rosinha cruz disse...

Pareceu-me ter percebido a algum tempo atras que estavas a trabalhar o espirito, agarra-te a isso, agarra-te a força tens dentro de ti e vais ver que consegues ultrapassar isso.
Desejo-te muita força e acredita em ti
Beijinhos

Orquídea disse...

o que é preciso é muita força :) o importante é que tenhas melhorado :)

lena disse...

Compreendo perfeitamente. Já passei por isso. A medicação e os médicos ajudam muito a encontrar o equilíbrio e com muita força de vontade acabamos por vencer. Não quer dizer que não haja recaídas mas se isso acontecer sabemos como lidar com o assunto. Força.
Beijinhos grandes.

pastora disse...

só nós sabemos o que custa :) tudo passa e nós somos fortes *

Maria disse...

Vai chegar o momento em que saberás que é altura de começar a diminuir e depois quem sabe mesmo deixar...o que não vale é stressar com o assunto..falo por conhecer de perto o assunto!
Bjs
Maria

Vee disse...

Força! Decerto vais conseguir libertar-te da medicação, é só encontrares o teu caminho. É um bocadinho difícil porque dá sempre aquela insegurança mas... é possível. É uma questão da mente passar para outro patamar, quando estamos prontos sabemos.

A Gaja "Louca" disse...

A coragem que tiveste para pedir ajuda foi sem dúvida um grande ato de amor-próprio. Não penses no resto, desde que estejas bem e te sintas bem... O resto, são restos :)

Angela Costa disse...

O importante é estares bem :)
Beijo grande