quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Desabafo


Ainda só tinham passado duas horas de trabalho e já o stress acumulado era maior que no resto da semana inteira. Metade da equipa, sem chefes, todos os problemas e mais algum a caírem. Alguns a necessitar de resposta imediata, tempo de decidir. Sangue frio e andar para a frente.

Antes do almoço, completamente de rastos, tive que me socorrer do meu comprimido SOS e tomei metade. O jantar custou a passar pela garganta e tive que tomar o resto do comprimido. Na esperança de obter um momento de paz, embora artificialmente medicado. Só eu sei o quanto tento evitar tomar os SOS, mas quando é mesmo preciso não vale a pena sofrer.

É muito triste que quem rodeia as pessoas que sofrem de ataques de pânico e ansiedade continuem a ignorar que esta doença e os seus sintomas podem ser altamente incapacitantes. Momentaneamente ou por algum tempo. Sim, estou medicada, mas em dias como o de hoje é impossível evitar o aparecimento dos sintomas. Não se pode abandonar o barco nem desistir, é viver a vida com as limitações que surgem e dar o melhor que podemos. É assumir o leme, mesmo estando em grande sofrimento. Há quem ache que são caprichos e desvalorize. Há quem não consiga compreender o que é, simplesmente porque não se vê. Mas sente-se. E eu não desejo a ninguém que o sinta, nem mesmo àqueles que tratam a doença com desdém.

17 comentários:

S* disse...

Lamento muito, não fazia ideia... descansa.

Fantasia nas Mãos disse...

Eu sei o que isso é... Também como profissional que lida com isso...
Grande coragem e força para assumir o máximo de controlo é o que lhes é exigido!
Acredito que seja difícil, mas ao contrário das pessoas de que falou, dou valor a essas pessoas pela luta que travam!

Panda disse...

Como eu me identifico com o teu primeiro parágrafo... só que eu saio do trabalho e olha no ginásio descarrego o que ainda há para descarregar e chego a casa de rastos eh eh só me dá para comer, blogosfera, ver tv... deixar o trabalho para trás. Força.

colibri esverdeado disse...

Sem dúvida, querida. Quando dá jeito, todos se rotulam com doenças psiquiátricas para desculpar má educação/formação... mas na hora de respeitar quem verdadeiramente sofre, parece que todos se esquecem... Olha, não sei se ajuda, mas tendo em conta que ilustraste este texto com uma foto da minha deusa PJ Harvey, recomendo-te a ouvir, pode ser que relaxes um pouquinho ;) Beijinhos

Turista disse...

Minha querida Teardrop, és uma heroína em conseguires ficar e ainda te auto-incentivares!
Só quem nunca passou por estes ataques, não compreende a tua coragem!
Um grande abraço!

Palco do tempo disse...

um beijinho grande**

PinUp Me disse...

Ânimo e nunca te passe pela cabeça desistires, sobretudo de levares a tua vida com normalidade.
Beijinho

'stracci disse...

Tive uma experiência de trabalho um bocado "traumática" e senti, pela primeira vez, algo parecido com o que escreves. Felizmente, não evoluiu para algo permanente ou frequente.
Ainda não é dada a devida importância a este tipo de problemas, mas já ia sendo tempo disso.

Lux disse...

Minha querida, como sabes compreendo-te melhor que ninguém. Sabes que isso vai e vem... Mas deves tomar o sos aos primeiros sintomas. Escusas de passar por esse sufoco.
Um beijinho grande,

Lux
(e hj sou eu que estou a adiar a toma de 1/2 sos!!!)

Ana disse...

Os que não compreendem são ignorantes. Infelizmente, é mesmo assim. As pessoas que não têm problemas gostam muito de falar das limitações dos outros de uma forma leviana.

Beijinho, minha querida.

DiliciousBlush disse...

MElhor do que ninguém compreendo-te tão bom, infelizmente estou no mesmo barco...

Cris disse...

Acho que só mesmo quem já teve um ataque de pânico consegue compreender o que se sente! Mas no geral, falta um pouco de empatia às pessoas...Infelizmente!

Sissi disse...

Como eu te compreendo:)

Força:)

**beijocas

Viagem com tudo incluído disse...

Conheço bem os sintomas, pois já os partilhei muitas vezes. Mas se não for intrometer-me, tens também ajuda especializada? É que isso ajuda imenso, a mudança é radical e aprendemos a lidar com esses momentos!

Viagem com tudo incluído disse...

Ainda bem minha querida. Desculpa mesmo ter feito tal pergunta, mas muitas vezes as pessoas andam medicadas e essa medicação é apenas prescrita pelo médico de família, e não procuram ajuda especializada. Mas se não é o teu caso, fico feliz. Espero que agora já tenha tudo acalmado :)

Iza disse...

Infelizmente sei bem do que falas =/ Força *

Jukinha disse...

Um beijinho e muita força!!