quinta-feira, 3 de maio de 2012

Dolorosa viagem para casa

Hoje, depois daquele dia em que vi a minha vida em segundos a passar pela memória, foi o dia em que tive que conduzir com mais chuva. E não entrei em pânico. Foi uma grande vitória.

Não fora a empresa colocar-me de um dia para o outro um carro nas mãos e eu dificilmente teria voltado a conduzir... Mas pai, sei que é com grande orgulho que falas do facto de ter conseguido ultrapassar este trauma. E as tuas palavras naquele dia nunca mais me saíram da cabeça. Era o avô a falar através da tua boca, como posteriormente reconhecemos. Foi ele quem zelou por mim, quem fez com que o impossível acontecesse. De certeza que lá em cima gostam tanto dele como toda a gente gostava cá em baixo e ele lá conseguiu deixar-me por cá. Sei que nós os dois acreditamos que foi assim e chega-me.

Mas hoje... hoje não me apetecia vir para casa. Quem me dera conseguir conduzir a minha vida da forma como consegui trazer o carro até casa hoje.

Fotografia: Natalie Portman

6 comentários:

S* disse...

Fico mesmo contente, significa que estás a vencer o medo.

*Lili* disse...

É preciso bastante força nesses momentos e é por isso mesmo que te admiro :) Sempre te achei uma pessoa forte pelo que desejo do fundo do coração que superes esse medo*

Cátia disse...

Continuação de muita força. Deixa o medo para trás.

Purple disse...

Percebo-te tão bem. Mas é assim que tem de ser, contrariar sempre o medo para o ir deixando lá atrás.

Beiju enorme querida

Timido disse...

Há que saber levar as coisas...
Temos que ser fortes e superar os nossos medos e traumas...
Muita força...

Gypsy disse...

Grandes vitórias fazem-nos ver que estamos realmente vivos..
Parabéns e muita força!