terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

A chico-espertice (post que pode ferir susceptibilidades)

Não ganho fantasticamente bem. Ganho o suficiente para ser bastante afectada por todos estes cortes e medidas de austeridade. Já aqui o disse que por mim tudo bem, desde que este país fosse para a frente. A verdade é que já me convenci que não vamos a lado nenhum e perdi qualquer esperança.
Sinto-me a ser roubada e enganada para andarem uma série de chico-espertos a aproveitarem-se do dinheiro que ganho com o meu esforço, com o meu trabalho. Trabalhar mais meia hora por dia? Grande medida essa... Não me aquece nem me arrefece. Já trabalho voluntariamente mais do que isso todos os dias, não me custa, sei que é para bem da empresa e, consequentemente, para assegurar o meu posto de trabalho. Dou o máximo que posso (e, às vezes, o que não posso faço quase magia) para que os tempos sejam cumpridos e tudo esteja pronto dentro dos limites, porque um pequeno deslize faz com que empresa possa ser prejudicada.
E depois? Depois pago à EMEL para ter um lugar de estacionamento e quando chego a casa estafada do trabalho tenho que andar 10 minutos à procura de um lugar (muitas vezes um lugar pouco legal) para deixar o carro. Depois, estou à espera que saia um carro e vem um chico-esperto e enfia lá o calhambeque dele ignorando os meus sinais de luzes. Vejo os "supostos" sem-abrigo a vender a Cais nos semáforos e depois a gastarem o dinheiro no café mais próximo em cerveja.
Estou farta desta inércia, deste estado letárgico em que se mergulhou, em que se prefere viver na sombra do outro, em que não se anda para a frente porque alguém o há-de fazer. Ou não...

21 comentários:

parafina falsificada disse...

Chico-espertos sempre os houve, sempre os haverá. Mas sim, o estado em que as coisas estão a ficar, também me irrita, e acho que irrita muita boa gente.

É o país (e as pessoas) que temos.

Turista disse...

Minha querida Teardrop, aplaudo!! De pé!! E ainda por cima, "somos uns piegas"!!

Morning Sun disse...

Estou cada vez mais desiludida com este país... os grandes sempre a tirar o pouco que nós, os pequenos, temos! Enfim...
Um beijo.

Diuska disse...

Não deve haver povo mais cheio de chico-espertice que o nosso.
Infelizmente é assim.

Palco do tempo disse...

é triste

pm disse...

esses chico-espertos são do pior :b

*Lili* disse...

Infelizmente deparo-me com isso diariamente... A minha mãe é funcionária pública numa escola... acho que nunca nenhuma funcionária limpou tanto como ela. E acreditem as salas ficam num brinco! Andei num colégio que ao fim de uma semana é que limpavam a porcaria da sala! Quer dizer quanto mais pagamos menos condições temos... é realmente um triste país...não não, deixa-me corrigir, é realmente um triste governo aquele que temos... mas desde que me lembro? Sempre foi assim <.<

guida disse...

É o que digo sempre. Concordo plenamente contigo.

beijo

acilia disse...

Faço das tuas palavras as minhas, concordo com tudo o que disses-te! É de uma pessoa revoltar-se, mas na verdade nem sabe como se revoltar, pois quem somos nós?? Simples cidadãos... =/

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

Está a tornar-se um tormento :(

Teclas disse...

Eu cá acho que tem que ser bola para a frente. Também não ganho fantasticamente bem; também tenho problemas de estacionamento e quem me dera so trabalhar mais 30min por dia...(até me rio quando as pessoas refilam com isto). Mas acredito que vamos melhorar. Que vamos conseguir. Have some faith!, piquena! :P

ML disse...

Como concordo contigo. Confesso que ando "revoltada" com o estado das coisas e com o "chico-espertismo" que cada mais se vê.

Uma boa parte de mim disse...

Já hoje o comentei por outro blogue... anda uma boa parte de gente a ficar cansada, por causa da maioria da gente que já nasceu cansada... ainda assim, e por muito que te perceba... não me imagino a juntar-me a eles, ainda que isso signifique qua não os posso vencer.

Fiona disse...

É triste a realidade a que chegámos, teardrop. Também, como tu, sou afectada pelos cortes que parecem ser cada vez mais e essa coisa de trabalhar mais meia hora por dia, apesar de não se aplicar no meu caso específico pois trabalho no Estado, o que é certo é que faço bem mais do que isso todos os dias (seja dias de semana ou fim-de-semana) e ninguém me ouve queixar. Faço-o sem pensar duas vezes porque gosto e muito da carreira que abracei. Tenha pena é da forma como o futuro do nosso País está a ser construído porque, temo, não vamos chegar a lado nenhum...

teardrop disse...

Uma boa parte de mim,
Mais depressa fujo para outro sítio do que me "junto a eles"...

Pretty in Pink disse...

Chicos-espertos infelizmente há em todo o lado... o que vale é que depois há a outra parte da população que não o é, somos poucos mas bons ;)

Bijinho*

Mary disse...

Olá Teardrop, como me irritam esses chicos-espertos. As tuas palavras podiam ser as de qualquer um neste momento! Beijinho

Elix disse...

Muito bom!!! Concordo e nada mais a dizer...

Lux disse...

Minha querida Tear,
Em primeiro lugar desculpa a ausência mas~têm sido tempos complicados estes...
Sabes que penso exactamente como tu... Ao princípio encarei esta necessidade de fazermos sacríficios de uma forma optimista, mas com o passar do tempo estou cada vez mais desiludida com este país.
Primeiro sou função pública e não só me cortaram os subsídios como não há progressão na carreira... E mais que os subsídios isso tira-me do sério... Porque uma pessoa está aqui horas e horas, a dar 200% de nós, a fazer horas extra não remuneradas para NADA!
Depois a inércia em que este páis mergulhou é coisa para me irritar e entristecer muitíssimo...
E as difenças entre as pessoas e cargos são cada vez mais abismais... Quando soube quanto ganhava o motorista do ministro da economia passei-me... Será que se justifica andar a cortar em tudo e ter um motorista, que não passa de um motorista (com todo o respeito pela prifissão), que anda alapado todo o dia num carro confortável a ganhar €2600???
Não percebo... A minha vontade é mesmo ir-me embora!

Lux

Joana Laranjinha disse...

Em 2011 o défice diminuiu 50%. Em 2012, a tendência seria para diminuir outros 50% por isso apenas deveriam ter sido mantidas as mesmas medidas que foram aplicadas em 2011, acho que não havia necessidade de aumentar a austeridade quando já se obteve resultados no passado ano. Por outro lado, estaremos aptos para pagar a dívida mais depressa. É claro que passar por tudo isto não é fácil, mas desde que se veja resultados no fim e Portugal volte a ser um país economicamente estável, ficarei muito satisfeita.

Angela disse...

Olha eu também ando assim como tu, fartinha do que se passa neste país.
Se incialmente estava disposta a continuar cá a trabalhar e "ajudar" o país a dair desta situação em que nos meteram, agora já digo mas é que não estou aqui para trabalhar e pagar as dívidas dos outros; que não quero ficar aqui para ver o que aí vem (porque isto ainda vai piorar muito antes de melhorar) e que não quero passar os próximos anos a trabalhar para pagar contas e a contar trocos.
Não, este não é o futuro que eu quero para mim nem para a família que quero constituir.
Por isso a decisão está tomada e vamos brevemente sair do país... para voltar não sabemos bem quando.

Bjinhos e força!