segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Paga, desconta, volta a pagar e a descontar


Faço parte daquela fracção de pessoas que ganham um tudo-nada acima de 1000 euros. Não me posso queixar minimamente da minha situação tendo em conta o panorama actual do país. Se considero que sou mal remunerada face ao que estudei e ao trabalho que desenvolvo? Sim, completamente. Mas neste momento não há lugar para tais lamúrias. Se me importo de pagar? Sim, obviamente. Custa-me ser sempre o mesmo a pagar.
No entanto, gostava apenas de saber que, tal como eu, os todos os portugueses dão todos os dias o seu melhor, fazem tudo para que a empresa onde trabalham tenha sucesso, suam e honram a camisola que vestem, tenta a cada momento fazer com que as coisas funcionem e vão para a frente. Se assim não for, de nada valerá este esforço. Eu continuo a acreditar...

13 comentários:

Moa disse...

o pior é que mesmo com tanto esforço nosso (eu tb faço parte da funçãopública) daqui a uns anos vamos estar na mesma! Aliás desde que existo que este país nunca esteve bem!

teardrop disse...

Moa,
Eu não faço parte da função pública, mas no privado estamos com constrangimentos semelhantes :(

Bomboca do Amor disse...

Estes cortes são necessários, mas vão fazer uma mossa desgraçada nas nossas carteiras!
Beijinhos,
Bomboca do Amor.

Palco do tempo disse...

temos que acreditar todos

teardrop disse...

Bomboca,
Pois vão, por isso espero que seja mesmo pelo bem de todos!

Palco do Tempo,
Só se acreditarmos todos é que vamos lá...

Rita disse...

Eu também continuo a acreditar, embora já me tenham dito que estou a ser ingénua. E digo-te, não sei onde se está melhor hoje em dia, se na função pública, se no privado. Da-me a sensação que estamos todos mal como tudo!...

(e tal como tu, dou o meu máximo e custa-me pagar, embora saiba que não há alternativa...)

Irina disse...

Penso da mesma forma que tu. Tal como tu, ganho um pouco acima dos 1000 €, para o panorama jovem nacional, não me posso queixar, no entanto por tudo o que estudei, pela função que desempenho e para a indústria para a qual trabalho que movimenta milhões (indústria automóvel), sinto que sou mal remunerada. Desde que vesti a camisola da empresa, em Setembro de 2009, que dou tudo o que tenho, tudo o que sei, aplico-me ao máximo, dou o melhor de mim. No entanto, se for das "raras" pessoas que assim se entregam desta forma ao seu trabalho, o meu esforço é inglório e serei sempre uma "minoria", que vê o país ir pelo "cano abaixo".

Mil pétalas...

Roxanne disse...

o pior é que o esforço é para cobrir aqueles que não fazem puto! isso sim é que me lixa!

susana disse...

A recompensa chega sempre, é só esperar... e não desistir.

Ana FVP disse...

Espero que essa crise passe rápido...

em Li Pink High Heels disse...

Eu trabalho num sitio onde so nos recepcionistas não somos da funçaõ publica. Fico triste quando ah e tal são necessários sacrificios,mas são só para alguns...pois estes continuam a entrar entre as 9h30 e as 10h30, e saem por volta das 16h o mais tardar 17h30!! Enfim.. e eu com 485 Euros de ordenado com 8 Horas de trabalho certinhas! Ah injustiça que só cae sobre o pobre...

beijinhos*

Lipa disse...

Eu também...

Pusinko disse...

E continuas muito bem!
As condições não são favoráveis, mas é preciso insistir e pensar positivo. Senão, em breve anda o país a anti-depressivos porque se esqueceu de sonhar e parou no tempo.

Beijnhos