quarta-feira, 13 de julho de 2011

Crença...

Há uns dias, lia um comentário da Dina num blog que ambas visitamos. A Dina tem sempre questões pertinentes e opiniões nas quais me revejo. Desta vez falava das farmacêuticas e da possível questão de já terem encontrado cura para algumas doenças mas que isso não seria rentável e, portanto, não avançavam com esses projectos. Este comentário deixou-me a pensar e decidi fazer este post sobre o tema.

Quem já viu o Fiel Jardineiro e já leu alguns livros sobre a Indústria Farmacêutica, sabe (ou, pelo menos, fica com uma ideia), que muitas doenças são inventadas pelas farmacêuticas para vender o medicamento que acabaram de descobrir e outras vezes acontece o contrário.

Não vou aqui falar contra ou a favor da indústria que me paga o ordenado e me põe comida na mesa, mas a verdade é que há coisas em que prefiro não pensar. Se puder imaginar determinado tipo de coisas acontecem, não conseguirei ser feliz a fazer o meu trabalho, perco a essência daquilo em que acredito... Investigar, investir, produzir e conseguir a cura, senão uma melhor qualidade de vida para quem está doente.

Infelizmente, não consigo garantir nem à Dina nem a ninguém, que determinadas coisas não aconteçam...

11 comentários:

MissGummyBear disse...

Acho que a Dina consegue mesmo chegar a todas nós com os textinhos dela :) Esse foi só mais um que mostrou algumas das minhas preocupações.

Bomboca do Amor disse...

Um dia, vou perceber a maioria das pessoas que trabalham na área da saúde. Deve ser lá para os 60 anos quando tiver cabelos brancos!
Beijinhos querida,
Bomboca do Amor.

Nokas disse...

Tudo o que se passa à volta da medicina, ainda é um enigma...

CoriscaRuim disse...

Nem quero sequer pensar nesta perspectiva...A sério! Que acho degradante existir esta possibilidade e deixa-me triste...Mas isto é porque eu e a medicina andámos ás turras, durante anos...O raio da gaja traumatizou-me à bruta!

Lipa disse...

Infelizmente, e como farmacêutica, tenho de concordar contigo. Há muitos enigmas na indústria farmacêutica e continua a existir muita gente que se move simplesmente pelo dinheiro.

Margarida disse...

é horrivel dizer isto, mas a verdade é q há coisas q eu prefiro nem pensar :\

Rita Super-Mulher disse...

Na minha opinião, essas "invenções" das farmácias surgem da própria atitude das pessoas que não hesitam em apontar o dedo. Conheço muito boa gente que, em vez de perder tempo a ir ao médico, vão à farmácia, explicam as maleitas e o farmacêutico aconselha o dito medicamento. Ora, se assim fazem, não têm legitimidade para comentar seja o que for :S

teardrop disse...

Rita,
Eu não trabalho numa farmácia, trabalho na indústria e a questão que se comenta passa-se muito antes dos medicamentos chegarem à farmácia, quer seja comunitária, quer seja hospitalar. Até era mais no sentido dos medicamentos hospitalares que surgiu este post.
Quanto aos doentes que se deslocam primeiro à farmácia, existem muitas situações que podem ser resolvidas aí e os farmacêuticos têm formação para aconselhar MNSRM ou para dizer ao doente para se dirigir ao médico quando for caso disso... mas este assunto também daria para um longo debate.

Dina disse...

Bem, e eu que pensava que tinha um espírito de conspiração ;) Afinal é bom ver alguém do meio falar assim. Gostava de aprofundar este tema ctg ;)

guida disse...

Eu fiz um post sobre isso. Até cheguei a dar o exemplo do Fiel Jardineiro aos meus amigos para compreenderem bem. Sei bem como funciona a indústria farmacêutica!
Teardrop, acredita que eles são uma máfia autentica. Pouco podemos comentar, porque eles fazem de tudo para esconder esse facto... porque achas que ainda ninguém fez nada? Muitos foram aqueles que quiseram leva-los a tribunal e foram muito prejudicados tanto a nível físico como psicológico.

Deixo-te o link de uma realidade que passei no meu blog: http://leveseausentes.blogspot.com/2010/10/pensem-um-bocadinho.html
- foram eles que a provocaram. Eu comentei esse facto nos comentários.

Lux disse...

Minha querida, mais uma vez me revejo nas tuas palavras...
Mas que a indústria farmacêutica (não os farmaceuticos coitados!) há muita máfia. E isso, qualquer pessoa ligada à área da saúde sabe!
Infelizmente...

xoxo
Lux