quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Ainda Pilar

A certa altura Pilar diz frases fantásticas. Saramago também, mas dele ja esperamos palavras distintas.

Gostei quando ela disse que depressão existe sempre, mas toma-se uns comprimidos e sai-se de casa. Que era a favor dos medicamentos, que se eles existiam porquê suportar dores? (Como farmacêutica nem sempre consigo encarar as coisas deste modo)

E depois, claro, achei curioso ela sofrer de ataques de pânico, como eu.

7 comentários:

Lux disse...

Não és a única... Não somos a únicas...
Mas teremos sempre victam...
Lol

xoxo
Lux

S* disse...

Não sou a favor dos medicamentos para tratar depressões. Família, amigos, sair de casa, empenharmo-nos em algo... isso sim são soluções.

teardrop disse...

Cara S*,
Eu também pensei assim durante muito tempo... Achei durante mais de 4 anos que era mais forte que o pânico. Só quando não aguentei mais, depois de algumas idas à urgência do hospital e ter deixado de conseguir engolir a comida é que decidi começar a medicação. E não podia ter tomado melhor decisão. Há situações que não se resolvem sem intervenção médica e de medicamentos. A minha era uma delas. Hoje consigo ter uma vida normal, coisa que há ano e meio atrás não conseguia.
Cada caso é um caso... Como referi nem mesmo como farmacêutica sou defensora acérrima da medicação.
Bjs

Simples e Elegante disse...

Tens um desafio no meu blog :)

mademoiselle joanne disse...

Não somos as únicas não. E os comprimidos não curam tudo, mas nestas situações, sei que ajudam =)

Petra Pink disse...

Tem de haver um equilíbrio.
E eu apesar de defender o uso de produtos naturais, tenhoconsciência que existem situações em que o uso de medicação é necessário.
Tem de haver um equilíbrio...
Ajuda terapêutica se necessário, amigos, família, actividades que cativem, e claro em casos mais complicados medicação.
bjo

Raqs disse...

Tenho que ver esse documentário =)