segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Uma vergonha

Bastante contrariada, acabei por entrar naquela farmácia onde tinha prometido não colocar mais os pés.
Tiro a minha senha e fico a assistir aos atendimentos das pessoas que estão à minha frente.
Uma jovem dos seus 16 anos, acompanhada dos pais, pede a vacina para o colo do útero, a pessoa que os atende nem pergunta se têm receita ou não, são eles que avançam que esta é a terceira dose e que perderam a receita. Pergunta então se é a marca X. A rapariga diz que não sabe. Então a dita senhora vai buscar lá dentro a vacina da marca X e pergunta se ela reconhece a caixa. A rapariga responde com um acho que sim que não me convenceu. Rapidamente faz a venda e não há cá mais conversa... Para mim, enquanto farmacêutica, este procedimento está praticamente todo errado. A outra história é tão absurda que nem me apetece escrever sobre ela agora!
Não percebo o que se passa com as pessoas que partilham a minha área profissional. Já disse aqui uma série de vezes e vou continuar a repetir, uma farmácia não é um supermercado! Os profissionais estão lá para zelar pela saúde dos doentes/utentes/clientes!
Caramba, será preciso muito para perceber isto?

8 comentários:

MissGummyBear disse...

Que coisa tão idiota, sinceramente! Depois acontecem as coisas e as pessoas admiram-se -.-

Myosotis disse...

Realmente que situação...
Mas olha também já me aconteceu o contrário. Quando era bebé ganhei uma espécie de pasta que me colava os olhos e me impossibilitava de os abrir. A minha mãe foi comigo ao hospital e a médica receitou-me uma pomada que teria que colocar directamente nos olhos. Quando foi levantar a receita a farmacêutica viu-me ao colo dela e associou que o medicamento era para mim. Segundo ela se a minha mãe me tivesse colocado aquela pomada nos olhos hoje eu seria cega. Estou eternamente grata!!

**Beijinhos**

Andie disse...

um ultraje à profissão... podes crer!

teardrop disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
teardrop disse...

Myosotis:
Ainda bem que tens um bom exemplo! Eu sei que existem óptimos profissionais! Durante o tempo em que trabalhei em farmácia tentei sempre fazer o melhor possível. Mas ao fim de algum tempo, senti-me frustrada porque eu era só mais uma das "chatas" que fazem perguntas e falam com o médico se percebem que pode existir algum problema.
Hoje em dia não sou farmacêutica comunitária, mas se algum dia regressar continuarei a ser uma bota de elástico ;)

teardrop disse...

Andie:
Aqui entre nós, eram os dois TDT. Onde é que estava o responsável? Não faço ideia, raramente lá vejo um farmacêutico...

R* disse...

Nem acredito que isto se faça...meu deus.

Artyza disse...

OLA CARA COLEGA.... DEPOIS DE LER AFRONTADISSIMA O TEU POST FIQUEI TRISTE E DESILUDIDA COM OS NOSSOS PROFISSIONAIS DE SAUDE...TAMBEM TENHO SITUAÇOES DESSAS NA MINHA FARMACIA MAS NUNCA ARRISCARIA NEM UM PARACETAMOL COM UM "NAO SEI".... ENFIM.... ANDAM A BRINCAR COM A SAUDE DAS PESSOAS....
AINDA BEM QUE NOTAS-TE SIGNIFICA QUE TAL COMO EU TAMBEM NAO PERMITIRIAS TAL COISA NOSSO ESPAÇO...