segunda-feira, 9 de julho de 2007

Estar bem

Nunca, mas nunca, estamos bem com o que temos ou com o que estamos a fazer.

Quando somos miúdos queremos chegar bem depressa aos 18 anos para podermos fazer tudo o que quisermos. Só que os sonhos utópicos acabam mal apagamos as 18 velinhas... Afinal não podemos sair logo de casa, não temos logo um carro nem temos a liberdade total. A partir daí a vida segue a correr e não damos conta dos dias a passar. Começam as saudades dos dias em que a responsabilidade era menor e não tinhamos que fazer escolhas difíceis.

Quando somos estudantes ansiamos com o dia em que vamos trabalhar. Ganhar o nosso próprio dinheiro. É de facto muito bom, mas só depois de iniciar a profissão podemos ver como o dinheirinho custa a ganhar e a tamanha facilidade com que se gasta. E assim, relembramos com alegria os dias passados no bar e as férias de verão, de natal, da páscoa e tantas outras a meio do ano...

Durante o curso temos a certeza que é aquilo que queremos fazer, mas depois... Depois, não temos certeza de nada!

Pois bem, carpe diem...

3 comentários:

teresa disse...

não podia vir mais a propósito este post...
só li mesmo agora - minutos depois de ter falado contigo.

não podia deixar de comentar...
pode ser que amanha seja realmente diferente!
Bjs

Andie disse...

é preciso ter paciência até encontrarmos algo que nos deixe mesmo realizados e com o qual nao nos importemos de lidar todos os dias.

*não é?*
:)
bjs

aproveita os dias sim:)

Sophie disse...

Porque é que só estamos bem onde não estamos?? É a eterna duvida...


Um bjinho de alguem que mais uma vez partilha a tua opinião;)